Caso Jéssica Canedo: Polícia conclui que a jovem criou prints falsos de conversas com Whindersson

A jovem de Araguari tinha depressão e tirou a própria vida após ser apontada como affair do humorista e atacada nas redes matou. Whindersson lamentou a morte e pediu lei sobre postagens fakes.

Compartilhe:

Nesta quarta-feira (6), a Polícia Civil apresentou a conclusão final da investigação sobre a morte da estudante Jéssica Canedo, de 22 anos, de Araguari, no Triângulo Mineiro. A jovem tirou a própria vida em 22 de dezembro do ano passado.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

De acordo com as conclusões das investigações, ficou evidenciado que Jéssica foi a responsável por criar e divulgar conteúdos sobre um suposto relacionamento com o humorista Whindersson Nunes. Antes de morrer, ela compartilhou uma mensagem em sua conta no Instagram, revelando que estava sendo alvo de ataques na internet.

O delegado Felipe Oliveira Monteiro afirmou que, durante as investigações, ficou constatado que todos os rumores veiculados pelas páginas de fofoca foram fabricados e disseminados pela própria jovem. Ela criou toda a narrativa e a compartilhou com perfis de fofoca sobre o seu suposto envolvimento com o humorista.

Nesta quarta-feira (6), a Polícia Civil apresentou a conclusão final da investigação sobre a morte da estudante Jéssica Canedo, de 22 anos, de Araguari, no Triângulo Mineiro. A jovem tirou a própria vida em 22 de dezembro do ano passado.

De acordo com as conclusões das investigações, ficou evidenciado que Jéssica foi a responsável por criar e divulgar conteúdos sobre um suposto relacionamento com o humorista Whindersson Nunes. Antes de morrer, ela compartilhou uma mensagem em sua conta no Instagram, revelando que estava sendo alvo de ataques na internet.

Conforme a investigação, Jéssica, que sofria de depressão e estava em tratamento, criou três perfis falsos. Nessas contas, ela se passava por outras pessoas e alegava ter informações exclusivas. Posteriormente, ela encaminhava capturas de tela de uma suposta conversa entre ela e Whindersson.

Durante a investigação, as páginas de fofoca apresentaram conversas que tiveram com a própria Jéssica. Em uma delas, a jovem confirmou o relacionamento com o humorista, porém, afirmou que o conteúdo divulgado estava sendo distorcido. Em outra troca de mensagens, ela negou qualquer envolvimento com Whindersson Nunes.

olícia conclui que a jovem criou prints falsos de conversas com Whindersson
Foto: Divulgação

Dias antes do ocorrido, Jéssica publicou uma mensagem em sua conta no Instagram, relatando os ataques que vinha sofrendo na internet. Ela solicitou a exclusão das postagens contendo as capturas de tela falsas que insinuavam um relacionamento entre ela e o humorista. Na época, ambos negaram a veracidade das mensagens, classificando-as como fake news, e declararam não se conhecerem.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp

Indiciamento de jovem do RJ

A polícia indiciou uma jovem de 18 anos, residente na cidade do Rio das Ostras (RJ), por incentivar o suicídio de Jéssica. Ela responderá em liberdade pelo crime de incentivo ao suicídio, com uma possível pena de 2 a 6 anos de reclusão.

Ainda segundo a polícia, as páginas de fofoca que divulgaram o suposto relacionamento entre Jéssica e Whindersson Nunes, como a Choquei, não serão indiciadas. O delegado destacou que disseminar fake news ainda não é considerado crime no Brasil. Elas só serão investigadas por atentarem contra a honra, caso a família de Jéssica manifeste interesse, o que não ocorreu até o momento.

ALERTA AMARELO

Você sabia que as ligações para o Centro de Valorização da Vida (CVV), que auxilia na prevenção de suicídio, são gratuitas em todo o território nacional?

Se estiver passando por um momento difícil em sua vida, não titubeie. Ligue!