Candidatos poderão concorrer a vários cargos públicos federais com a mesma prova; entenda

O Concurso Nacional Unificado é proposta do Ministério da Gestão que prevê uma prova única em fevereiro de 2024 para preencher vagas no Executivo Federal; confira o cronograma previsto.

Compartilhe:

O Concurso Nacional Unificado, proposto pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), visa simplificar e centralizar a seleção de servidores públicos federais em diferentes órgãos e entidades públicas do Governo Federal. Aqui estão os principais detalhes sobre esse programa:

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Inscrição:

  • Os candidatos, ao se inscreverem no Concurso Nacional Unificado, devem escolher um dos blocos das áreas de atuação governamental disponíveis no certame.
  • Em seguida, eles indicam seu cargo/carreira de preferência entre as vagas disponíveis no bloco escolhido.
  • A banca avaliará o desempenho do candidato na prova e também a ordem de preferência que ele determinou para os cargos.
  • Os candidatos também têm a opção de se inscreverem apenas para uma vaga específica, se assim desejarem.

Avaliação:

  • A prova será dividida em duas partes, todas realizadas no mesmo dia. A primeira parte contém questões objetivas comuns a todos os candidatos, enquanto a segunda parte inclui questões específicas e dissertativas por blocos temáticos.

Taxa Única:

  • Os participantes terão a oportunidade de pagar uma única taxa de inscrição para concorrer a mais de um cargo, simplificando o processo de candidatura.
  • As regras para solicitar isenção da taxa permanecerão em vigor.

Cronograma:

  • Órgãos do governo federal têm até 29 de setembro para aderir voluntariamente ao Concurso Nacional Unificado.
  • O edital do concurso deve ser publicado até dezembro, com a realização da prova em dia único prevista para 25 de fevereiro.
  • Os resultados gerais da primeira fase devem ser divulgados até o final de abril de 2024.

Áreas de Atuação:

  • As vagas estão agrupadas em blocos temáticos, que ainda não estão totalmente definidos, de acordo com o Ministério da Gestão. As áreas incluem Administração e Finanças Públicas, Setores Econômicos, Infraestrutura e Regulação, Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário, Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, Políticas Sociais, Justiça e Saúde, Trabalho e Previdência, Dados, Tecnologia e Informação Pública, bem como Nível Intermediário.

Esse novo formato de concurso tem o objetivo de democratizar o acesso às vagas no setor público federal e simplificar o processo para os candidatos, tornando-o mais eficiente e centralizado.