Bebê de cinco meses morre após ser atacada por cachorro em Goiás

Segundo a polícia, a bebê foi deixada dormindo no sofá de casa pelos pais enquanto eles faziam compras. Casal foi preso por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Compartilhe:

Em Cidade Ocidental, no Entorno do Distrito Federal, uma bebê de apenas cinco meses morreu após ser atacada por um cachorro. O caso ocorreu na terça-feira (4). A criança foi resgatada pelo tio, que estava na casa no momento do ataque, chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Os responsáveis pela pequena Isis da Silva Sobrinho foram presos por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Em depoimento à polícia, o tio informou que estava em outra casa localizada no mesmo lote, que viu o irmão, pai da bebê, sair de casa, mas não viu que a mãe o acompanhou, deduzindo que ela estava na residência. Disse ainda que ouviu o choro da criança e foi verificar o que era, quando encontrou a sobrinha no quintal de casa sendo mordida e arrastada pelo animal.

Os relatos de testemunhas afirmam que o cachorro da família estava preso, mas conseguiu escapar por um buraco na grade. Isis teve lesões na cabeça e partes do corpo dilaceradas, conforme apontou a equipe médica que a atendeu.

Os médicos responsáveis pelo atendimento da vítima acionaram a Polícia Militar, devido à gravidade dos ferimentos que foram encontrados em Isis. Segundo a delegada que investiga o caso, Dilamar de Castro, a polícia vai investigar o que houve antes da morte da criança e se algo além do ataque aconteceu.

“O que a gente vai fazer agora é tentar entender o que aconteceu anteriormente à morte dessa criança. Se houve algum evento além desse ataque do animal da família. O legista que fez a autópsia disse que existem lesões que são compatíveis com o ataque de animal”, disse a delegada.

A avó da criança, que preferiu não se identificar, informou que o cachorro estava com a família há 5 anos. Disse ainda que o cachorro nunca atacou ninguém antes.

Além de homicídio culposo, os pais foram presos em flagrante por omissão na guarda de animal perigoso. O casal pagou fiança no valor de R$ 1.412 e foi solto.