Aos 65 anos, idosa realiza sonho e conquista habilitação para dirigir

Dona Romana conseguiu se tornar uma motorista após persistir por mais de dois anos com estudos e aulas práticas. Ela mostra que a educação para o trânsito não tem idade.

Compartilhe:

Romana Santos da Silva Carvalho conseguiu realizar, após muito persistência o seu sonho de se tornar uma motorista aos 65 anos. Foram mais de dois anos de estudos e aulas práticas, ela mostrou que os sonhos não têm prazo de validade e que a educação para o trânsito não tem limite de idade.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Moradora de Palmas, dona Romana decidiu tirar sua habilitação para dirigir em 2020, enfrentando dificuldades durante a pandemia, como problemas com instrutores e troca de carros. No entanto, ela persistiu e finalmente obteve sua carteira provisória em 9 de fevereiro de 2023.

Inicialmente, Romana decidiu iniciar o processo de habilitação para incentivar sua filha a tirar a carteira também. Elas começaram as aulas juntas e foram à autoescola, mas enquanto Romana concluiu o processo, sua filha não o fez.

A agente de trânsito Carolina Santos de Souza, explica que a educação para o trânsito é crucial para evitar acidentes e preservar vidas, independentemente da idade. É importante conscientizar desde a infância sobre as normas de trânsito, ensinando sobre semáforos, o uso da cadeirinha e outras noções básicas.

Foto: Divulgação

A imprudência no trânsito é uma das principais causas de acidentes. Em Palmas, dirigir sob influência de álcool, dirigir sem habilitação e desrespeitar a sinalização são fatores de risco frequentes. É necessário enfatizar a importância da educação para o trânsito, pois as punições têm pouco efeito transformador no comportamento das pessoas.

Escolas em Palmas já estão introduzindo a educação para o trânsito desde a infância, ensinando por meio de brincadeiras sobre respeito à faixa de pedestres e aos sinais de trânsito. Projetos educativos também são desenvolvidos nas escolas públicas, visando conscientizar os estudantes sobre o uso correto da cadeirinha, cinto de segurança e travessia segura na faixa de pedestres.

Além disso, ações educativas são realizadas com adultos em empresas públicas e privadas, focando na direção preventiva, manutenção veicular e conscientização sobre o perigo de dirigir sob a influência de álcool, estresse ou sono.

Para Heliane Concesso, diretora de uma escola particular de Palmas, a educação é fundamental para formar condutores conscientes e reduzir a ocorrência de acidentes no trânsito. “É importante intervir desde cedo, antes de os indivíduos obterem suas carteiras de motorista, e manter uma conscientização constante em casa e na escola. A união de esforços de todos os setores resultará em um sistema trabalhando em prol da segurança no trânsito”, pontua.

*Com informações do g1