Acusados de esquartejar e queimar corpo de homem em Brejinho de Nazaré enfrentam júri popular

Crime aconteceu em 2022. Vítima seria de facção rival dos réus, segundo denúncia do Ministério Público.

Compartilhe:

Rodrigo Alves de Reis e Thiago Ribeiro dos Santos, acusados de esfaquear, desmembrar e incinerar o corpo de Douglas Ferreira Gomes, serão submetidos a julgamento por júri popular nesta quarta-feira (24) no Fórum de Porto Nacional.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O ato violento ocorreu na área rural de Brejinho de Nazaré, na região central do estado, em abril de 2022.

De acordo com a acusação do Ministério Público do estado (MPTO), Douglas foi morto por ter se associado a uma facção rival à qual Rodrigo e Thiago pertenciam. Douglas teria saído para frequentar um bar no dia 19 de abril e desapareceu. Seus restos mortais foram descobertos em um campo de milho no dia 22 de abril.

O assassinato foi caracterizado por extrema brutalidade. A perícia constatou que Douglas teve a cabeça, braços e pernas removidos. Ele também foi esfaqueado no tórax. Segundo a acusação, para se desfazerem do corpo, os réus incineraram a vítima.

A polícia concluiu a investigação em junho de 2022 e, no julgamento desta quarta-feira, a promotoria solicitará a condenação dos réus por homicídio qualificado por motivo torpe.