Acusado de executar empresário na avenida Palmas Brasil é condenado a 22 anos de prisão

Empresário Elvisley Costa de Lima foi morto a tiros no estacionamento da avenida, em janeiro de 2020.

Compartilhe:

A Justiça condenou Gilberto de Carvalho Limoeiro Parente Júnior, conhecido como Júnior Serra, de 47 anos, por executar o empresário Elvisley Costa de Lima dentro da própria caminhonete. O crime aconteceu no estacionamento da avenida Palmas Brasil, na capital, em janeiro de 2020. 

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Júnior da Serra foi candidato a vereador na cidade de Aparecida do Rio Negro (TO) nas eleições de 2012.

A sentença condenatória foi proferida nesta segunda-feira (21) e decretou a pena é de 22 anos de prisão, inicialmente em regime fechado. O réu não poderá recorrer em liberdade. Durante o interrogatório feito pelo juiz do caso, Gilberto confessou que executou o crime, mas não quis delatar quem teria sido o mandante.

+Mais sobre a morte do empresário Elvisley Costa

O promotor de Justiça André Ramos Varanda sustentou que o crime foi planejado por Bruno Teixeira da Cunha, que devia uma vultosa quantia ao empresário e contratou Júnior da Serra para executá-lo, tendo pago R$ 25 mil antecipadamente pelo serviço.

Bruno Teixeira teria atraído o empresário para o local do crime chamando-o para conversar sobre o pagamento de parte da dívida. Em sequência, Júnior da Serra aproximou-se do veículo onde eles se encontravam e efetuou vários disparos contra Elvisley Costa, que morreu no local.

Elvisley Costa de Lima – Foto: Divulgação

O crime

O homicídio ocorreu no dia 24 de janeiro de 2020 e foi flagrado por câmeras do circuito de segurança de restaurante próximo à avenida Palmas Brasil, local do crime.

As imagens mostram que o autor chega numa motocicleta, estaciona o veículo e caminha até a caminhonete do empresário. Ele não retira o capacete da cabeça em nenhum momento.

Em seguida, o homem dispara várias vezes contra o empresário que estava dentro do veículo com os vidros fechados e volta correndo até sua motocicleta e foge.

Após ser identificado pela polícia, ele ficou vários meses foragido até ser preso em um posto da Polícia Rodoviária Federal em Uruaçu (GO) em julho de 2020. Os dois anos que ele já passou preso serão reduzidos no cumprimento da pena.

Denúncia

Segundo a denúncia do Ministério Público, Júnior da Serra é o homem que aparece em vídeo atirando contra a vítima e fugindo em uma motocicleta.

Bruno Teixeira da Cunha está preso em Palmas e responde a um processo em separado. Ele foi capturado em Itajaí (SC) após ficar mais de um ano foragido e ainda aguarda julgamento.

De acordo com as investigações da Polícia Civil do Tocantins, após fugir de Palmas, Bruno Teixeira passou pelos estados de Goiás e também de São Paulo, e finalmente se estabeleceu na cidade de Florianópolis, onde morava em um condomínio de luxo.