Vídeos mostram momento em que Porsche bate a 250 km/h; veículo avaliado em R$ 800 mil ficou destruído

O passageiro morreu e o motorista ficou ferido. O acidente foi na avenida Barão Homem de Melo, na Região Oeste de Belo Horizonte.

Compartilhe:

Um homem morreu em outro ficou ferido após um acidente envolvendo um Porsche na madrugada desta segunda-feira (11), na Região Oeste de Belo Horizonte. A vítima que não resistiu foi identificada como Cayke Pelegrino Tavares, que completaria 33 anos na próxima semana.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O motorista, identificado como o empresário Rodrigo Rodrigues Andrade Chiatti, foi levado para o hospital após o acidente. A batida aconteceu na Avenida Barão Homem de Melo, no bairro Estoril, onde o luxuoso Porsche ficou completamente destruído.

Após a colisão, o velocímetro do Porsche ficou travado em 250 km/h, indicando claramente o excesso de velocidade.

O impacto da batida foi tão intenso que o motor do carro foi arrancado e lançado a distância, com diversas peças espalhadas pelo asfalto. O valor estimado do veículo ultrapassa R$ 800 mil.

Vídeos mostram o momento da batida. Assista:

Garrafa de bebida

Além disso, uma garrafa de uísque vazia foi encontrada a poucos metros do local do acidente. O motorista recusou-se a realizar o teste do bafômetro e foi encaminhado para um hospital. Apesar dessa recusa, a Polícia Civil identificou elementos suficientes para indiciá-lo por homicídio culposo, com o agravante de embriaguez.

Vídeo mostra ocupantes do Porsche antes de acidente

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra ao menos um dos ocupantes do Porsche consumindo cerveja momentos antes do trágico acidente que resultou na destruição do carro de luxo.

Motorista de Porsche não tinha autorização para dirigir desde 2011

Em relação ao empresário Rodrigo Rodrigues Andrade Chiatti, a Polícia Civil revelou que ele adquiriu o veículo recentemente, pagando mais de R$ 600 mil pelo Porsche de 2016. No entanto, não possuía autorização para dirigir desde 2011, devido a uma infração gravíssima cometida enquanto ainda detinha a carteira provisória.

Foto: Divulgação

Na tarde desta segunda-feira, a Polícia Civil informou que indiciou Rodrigo Chiatti por homicídio culposo, e a pena poderá ser agravada devido à CNH cassada e aos sinais de embriaguez evidenciados, como falas desconexas e andar cambaleante.

O advogado de Chiatti afirmou que a defesa está avaliando as medidas cabíveis após ter tido acesso aos autos.