Tocantins tem aumento no número de assassinatos no primeiro trimestre de 2023

Monitor de violência aponta que o estado teve aumento de 7,3% no número de assassinatos na comparação com o primeiro trimestre de 2022. O país registrou queda de 0,7% no mesmo período.

Compartilhe:

O Tocantins teve um aumento de 7,3% no número de assassinatos na comparação entre o primeiro trimestre de 2022 e o mesmo período deste ano. O estado está na contramão do país, que registrou uma baixa de 0,7% em relação ao ano anterioram

O levantamento foi feito por meio do Monitor da Violência. O projeto analisou os dados oficiais de 26 estados e do Distrito Federal. O trabalho é uma parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O Tocantins está entre os 14 estados que apresentaram aumento no número de mortes. Entre janeiro e março de 2022 tinham sido 96 homicídios no estado. Neste ano, foram 103 mortes.

Estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

O número de assassinatos no estado vem sendo puxado principalmente pela onda de violência em Palmas. Em 2023, a capital registrou até esta terça-feira (20) o total de 86 mortes.

Combate à violência na capital

Tanto a Secretaria de Segurança Pública (SSP) como a PM afirmam que a maior parte das mortes em Palmas tem relação com o tráfico de drogas e a criminalidade.

Apesar disso, um levantamento de dados da Lei de Acesso à Informação mostra que até 15 de maio, quando eram 65 homicídios na cidade, mais da metade das vítimas de homicídio não tinha ficha criminal.

Operações de combate à criminalidade têm sido realizadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) e Polícia Militar para combater a violência em Palmas. No início de junho, a PM criou um batalhão com 60 policiais do interior para fazer o patrulhamento tático e urbano na cidade.

A Secretaria de Segurança Pública afirma que tem fortalecido a 1ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa – 1ª DHPP de Palmas, com aumento do efetivo (delegados, agentes e escrivães) e implementado o regime de plantão aos finais de semana e feriados. Além de realizar operações com outras forças de segurança.

Tendência de queda nacional

Mesmo com os aumentos pontuais de violência em alguns estados, a queda no primeiro trimestre de 2023 aponta que o país está seguindo a mesma tendência nacional de 2022 e dos últimos anos, de diminuição gradual dos indicadores.

Por G1