Suspeito de participação em assalto que terminou na morte de empregada doméstica é preso

Crime aconteceu em setembro de 2018, em Palmas. Leidiene Pacheco da Silva tinha 33 anos e deixou três filhos.

Compartilhe

 

Um dos suspeitos de participar do assassinato da empregada doméstica Leidiene Pacheco da Silva, de 33 anos, foi preso na tarde desta quinta-feira (21) em Palmas. A mulher foi morta a tiros durante assalto na região sul da capital. Segundo a Polícia Civil, o mandado de prisão temporária contra o investigado foi cumprido na casa dele, no Jardim Taquari.

O latrocínio – assalto seguindo de homicídio – aconteceu em setembro de 2018 no Jardim Aureny III. Parentes da mulher contaram que ela estava voltando para casa após visitar uma tia.

Após ser preso, o suspeito – que não teve o nome divulgado – foi ouvido e encaminhado para a Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas, onde fica à disposição da Justiça. A polícia informou que o caso continua sendo investigado para que outro suspeito do crime também seja preso.

Entenda

Na época do assassinato a polícia informou que dois homens em uma motocicleta participaram da ação. Testemunhas contaram que um assaltante tentou roubar a moto da vítima quando ela diminuiu a velocidade em uma rotatória. A bolsa da mulher foi levada pelo criminoso.

A vítima levou um tiro no ombro durante o assalto e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ir ao local, mas ela não resistiu.

 

Dias após o crime a Polícia Civil chegou a falar que teria novidades sobre o caso rapidamente e que imagens de circuito interno de segurança de empresas estavam sendo analisadas.

Parentes e amigos lamentaram a morte da mulher e cobravam por justiça. Leidiane deixou três filhos.