Suspeito de matar jovem durante tiroteio em bar é preso em Palmas

Conhecido como 'Buriti', ele foi capturado na casa da mãe enquanto cumpria pena em regime semiaberto por outro homicídio.

Compartilhe:

No sábado (4), um jovem de 27 anos foi preso suspeito de homicídio e tentativa de assassinato em Palmas. Uma das vítimas foi Lucas Carvalho de Castro, que faleceu após ser baleado em um tiroteio em um bar na ARNO 32, região norte da capital. Segundo a Polícia Civil, o suspeito, conhecido como ‘Buriti’, foi encontrado na casa de sua mãe.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O delegado encarregado do caso, Israel Andrade, revelou que o suspeito é membro de uma organização criminosa e estava sendo procurado há algum tempo.

O homicídio no bar ocorreu em março do ano anterior. Naquele dia, Lucas estava no estabelecimento com dois amigos quando o suspeito se aproximou em uma bicicleta e efetuou vários disparos contra ele. Um dos amigos que ajudou a socorrer Lucas também foi baleado no quadril. A vítima foi levada para o Hospital Geral de Palmas, mas não sobreviveu aos ferimentos

Outro homicídio

Conforme a polícia, o suspeito também esteve envolvido em uma tentativa de assassinato ocorrida em abril de 2017. Na ocasião, juntamente com um cúmplice, dirigiu-se a uma oficina mecânica na Arno 32, onde disparou contra a vítima, atingindo-a nas costas. Ao tentar olhar para trás, a vítima que estava caída no chão foi alvo de mais quatro disparos em diferentes partes do corpo. A vítima foi socorrida e sobreviveu.

De acordo com a polícia, a motivação para o crime estava relacionada a ameaças que Buriti vinha sofrendo por parte da vítima, devido a ciúmes envolvendo uma mulher com a qual ambos mantinham relações.

Os dois suspeitos foram presos no mesmo dia do crime por policiais militares, na residência do comparsa de Buriti, na quadra ARNO 33. A arma utilizada no crime foi encontrada na casa, e o proprietário da moto usada também foi detido. Segundo a polícia, todos os envolvidos foram indiciados por tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe. Buriti havia sido condenado, mas, desde 2020, cumpria pena em regime semiaberto.

Após sua prisão no sábado, o suspeito foi encaminhado para uma unidade prisional na capital, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.