Sargento tocantinense preso na Espanha com 39kg de cocaína confessa o crime

Militar estava no avião reserva da comitiva que levava o presidente Jair Bolsonaro para visita oficial ao Japão. Ao confessar o crime ele teve pena reduzida.
Compartilhe

 

O sargento do Exército Manoel Silva Rodrigues, que foi preso em Sevilha, na Espanha com 39 kg de cocaína na mala, confessou o crime nesta segunga-feira (24) e teve a pena reduzida. As informações são da agência EFE.

Rodrigues, que é de Xambioá, no norte do Tocantins, também foi condenado a pagar uma multa de 2 milhões de euros. (cerca de R$ 9,5 milhões).

O militar foi preso em Sevilha, na Espanha, em 25 de julho de 2019, levando 35 quilos de cocaína na sua bagagem. Ele fazia parte da comitiva que levava o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, a uma reunião do G-20 em Osaka, no Japão.

Ao jornal local ABC de Sevilha, Rodrigues destacou que “em 20 anos de carreira militar, nunca tive nenhum processos contra mim, eu nunca sofri nenhuma sanção”.

“Mas meu salário não é muito alto e eu estava passando por dificuldades econômicas”, justificou o militar, que disse estar profundamente arrependido.
Rodrigues confessou que sua missão era traficar a droga até a Europa e voltar para o Brasil. Ao sair do aeroporto, ele deveria se dirigir a um centro comercial, aonde aguardaria uma outra pessoa.

O condenado afirmou que pretende voltar ao Brasil e trabalhar.

*Com Informações da agências EFE e Sputnik

Foto: Divulgação