Polícia indicia homem que era contratado para construir piscinas e desaparecia com dinheiro de vítimas

Criminoso de 31 anos pegava o dinheiro das vítimas, iniciava o serviço e depois desaparecia. Os crimes foram praticados durante o período da pandemia.

Compartilhe

Pelo menos nove moradores de Palmas foram enganados por um golpista que se apresentava como construtor de piscinas. Segundo a Polícia Civil, o criminoso de 31 anos pegava o dinheiro das vítimas, iniciava o serviço e depois desaparecia. Os crimes foram praticados durante o período da pandemia, entre 2020 e início deste ano.

Os casos foram investigados pela 1ª Delegacia de Polícia (1ª DP) de Palmas. O suspeito responde em liberdade, mas o inquérito foi concluído e o Ministério Público ofereceu denúncia contra ele.

Os golpes envolviam valores entre R$ 15 mil e 18 mil. De acordo com o delegado Gustavo Henrique, o golpista recebia o valor referente a entrada e fazia os serviços de escavação e concretagem lateral. As vítimas eram iludidas e entregavam mais dinheiro para a compra de equipamentos como filtros, bomba e outros materiais. Só que o homem desaparecia.

Para a polícia ele obteve vantagem indevida, o que descaracteriza a tese de que houve desacordo comercial ou dificuldade financeira da empresa. “A conduta dele é sem dúvidas voltada à prática de golpes, foram registrados nove boletins de ocorrências no mesmo sentido entre anos de 2020 a 2022 noticiando o mesmo modo de agir do investigado”, explicou o delegado.

A polícia alerta que a população deve ter cautela no momento de contratar prestadores de serviço, buscando referências do profissional ou da empresa.

*Por G1