Polícia identifica carro suspeito de causar acidente que matou 7 pessoas na TO-080; Vídeo

Batida foi entre Divinópolis e Paraíso do Tocantins. Carro prata teria feito ultrapassagem mal sucedida e para não bater, um dos veículos com vítimas teve que desviar e perdeu o controle.

Compartilhe:

A Polícia Civil identificou o carro suspeito de causar o trágico acidente que resultou na morte de sete pessoas em uma colisão na TO-080, perto de Divinópolis, em 23 de julho. Imagens de câmeras de segurança de um estabelecimento da região ajudaram a localizar o veículo, um gol prata, que teria provocado o acidente.

No momento da tragédia, os moradores de Paraíso Hélio Flávio de Araújo Júnior, Jonatas Nunes Santana, Loranja Ribeiro da Costa e Eliene Ribeiro da Costa estavam em um dos carros, enquanto os jovens Renato Parrião, Victoria Bonfim e Mirelle Nogueira, residentes de Dois Irmãos, estavam no outro veículo.

Foto: Divulgação

De acordo com testemunhas, o acidente foi desencadeado por uma ultrapassagem feita por um terceiro veículo, que levou um dos carros a perder o controle e colidir com o veículo conduzido por Hélio Flávio de Araújo Júnior.

O carro prata apontado como responsável pelo acidente saiu do centro de Divinópolis, ultrapassou o carro de Hélio e o veículo do amigo das vítimas. Ao mesmo tempo, um carro branco com os jovens de Dois Irmãos estava vindo na direção oposta e acabou colidindo com o carro de Hélio para evitar a colisão com o gol prata.

Foto: Reprodução

A Polícia Civil está solicitando a colaboração da população para localizar o condutor do gol prata envolvido no acidente fatal. Informações podem ser repassadas de forma anônima, e denúncias podem ser feitas pelos telefones (63) 3531-1211 e (63) 99292-5387.

Acidente

A colisão entre os dois carros ocorreu durante uma tentativa de ultrapassagem, resultando na morte de sete pessoas. Bombeiros tiveram que remover os corpos das ferragens dos veículos. As cidades de Dois Irmãos e Paraíso lamentaram a perda dos jovens e na época, decretaram luto oficial em memória das vítimas.

Foto: Divulgação

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.