PMs são flagrados agredindo clientes de bar com socos e chutes; veja o vídeo

Caso aconteceu em Buriti do Tocantins. Imagens mostram que um dos PMs chega a agredir homem pelas costas enquanto faz ofensas; Polícia Militar disse que vai apurar conduta.

Compartilhe

Vídeos que circulam nas redes sociais registram dois policiais militares agredindo três pessoas com chutes e socos em um bar de Buriti do Tocantins, na região do Bico o Papagaio, no norte do estado. As imagens são da noite do último domingo (10).

O vídeo mostra os policiais batendo em um homem que está sentado atrás de uma árvore. É possível ver que um dos policiais dá vários chutes. Nesse momento surge um segundo homem e inicia uma discussão com os PMs.

Logo depois, passa a ser empurrado pelos militares e começa a se afastar. Os militares vão atrás do homem, que começa a ser agredido com vários socos e tapas.

Veja o vídeo:

Em outro momento um terceiro homem também discute com os militares e é atingido com golpes de cassetete. Segundo testemunhas, durante a confusão também é possível ouvir um dos policiais falar: “Tá filmando? Tá filmando, tá?” O PM ainda faz ofensas enquanto desfere novos golpes de cassetete nas costas de um dos homens.

Em uma rede social, o proprietário do bar disse em que a confusão ocorreu entre clientes, lamentou o ocorrido e afirmou que vai contratar seguranças para manter a ordem no estabelecimento.

O que diz a PM

A Polícia Militar (PM) informou que foi chamada pelo proprietário do bar em Buriti do Tocantins, na noite do dia 10 de janeiro onde haveria uma confusão entre os frequentadores.

“Conforme relato dos policiais, ao chegar no local, a equipe também passou a ser agredida e desacatada tendo sido necessário o uso da força com o objetivo de cessar a confusão. Sobre esse fato, foi registrado boletim de ocorrência”, diz nota da PM.

Segundo a resposta, o comando do 9º Batalhão da Polícia Militar irá instaurar procedimento administrativo para apurar a conduta dos policiais militares que atuaram na ocorrência.

“A Polícia Militar reforça que não admite entre seus integrantes condutas que firam os direitos constitucionais do cidadão, além de trabalhar continuamente com todo seu efetivo na promoção da cultura da paz”, afirma a polícia.

*Com informações do G1