PM descobre que clínica de estética montada por falso enfermeiro ao atender denúncia de som alto

Caso aconteceu em Augustinópolis, no norte do Tocantins. Policiais desconfiaram dos documentos apresentados pelo homem que continham erros de português. 

Compartilhe

 

A Polícia Militar fechou uma clínica de estética montada no centro de Augustinópolis, no norte do Tocantins, após descobrir que o responsável pelo local era um falso enfermeiro. O caso foi registrado na noite desta quinta-feira (11),

Segundo a corporação, uma equipe foi até o local porque vizinhos denunciaram a realização de festas com som alto. Ao chegar no estabelecimento, um jove de 20 anos se apresentou como proprietário da clínica.

Ao verificar a documentação do rapaz, os policiais perceberam os indícios da fraude. O número apresentado como sendo o registro dele no Conselho Regional de Enfermagem não existia no sistema da entidade e alguns dos documentos tinham até erros de português.

Quando foi questionado sobre os problemas com os documentos, o dono da clínica, que prestava atendimentos como esteticista, confessou que falsificou o certificado de conclusão de curso de estética e o termo de responsabilidade em nome de uma faculdade reconhecida na região.

Como a clínica estava funcionando ilegalmente, a PM apreendeu os jalecos de enfermeiro, carimbos, medidor de pressão arterial e até um banner, com anúncio dos serviços oferecidos no local. Os documentos falsos também foram levados para a central de flagrantes da Polícia Civil.

O rapaz não ficou preso, ele assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e vai responder na Justiça por exercício ilegal da profissão.