PF faz operação contra grupo suspeito de caçar e pescar animais com armas clandestinas

Batizada de 'Dia de Caça', açao cumpre 11 mandados de busca e apreensão e 11 de intimação policial no Tocantins, Mato Grosso e São Paulo.

Compartilhe

 

Uma operação da Policia Federal mira grupo suspeito de praticar caça e pesca ilegais no rio Tocantins e cidades vizinhas. Batizada de ‘Dia de Caça’, açao cumpre nesta quarta-feira (24) 11 mandados de busca e apreensão e 11 de intimação policial no Tocantins, Mato Grosso e São Paulo.

Ao todo, 50 policiais federais estão nas ruas e contam com o apoio de representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Os mandados foram expedidos pela 4ª Vara da Justiça Federal de Palmas.

Segundo a PF, nessa fase, o objetivo é apurar a participação de pessoas envolvidas em crimes contra a fauna, principalmente caça de animais silvestres e pesca no período de defeso, mediante uso de armas de fogo clandestinas e outros materiais.

O período de defeso diz respeito ao intervalo estabelecido para a proibição da pesca nos rios, lagos ou qualquer curso hídrico existente.

Ainda de acordo com a PF, a’Dia de Caça’ é um desdobramento da operação Curupira realizada em fevereiro de 2018, a qual identificou 15 pessoas envolvidas em crimes ambientais, resultando na prisão de alguns deles e na apreensão de 350 quilos de pescado, armas, apetrechos e até restos de animais mortos.

Durante a ação foram encontrados peixes congelados e até um crânio de jacaré.