Operação da PF mira grupo que criou central de atendimento falsa para aplicar golpes em clientes de bancos

Policiais federais cumprem mandados de busca, apreensão e sequestro de bens em Palmas e São Paulo. A ação é chamada de 0800.

Compartilhe:

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta feira (29), uma operação contra contra uma quadrilha suspeita de fraudes bancárias. Mandos de busca, apreensão e ordens de bens são cumpridos em dois estado. Segundo a corporação, o grupo tinha até uma central de atendimento falsa.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A operação, chamada de 0800, foi autorizada pela 4ª Vara Federal de Palmas. São cinco mandados de busca e apreensão, além de cinco ordens para sequestro de bens que estão sendo cumpridos na capital tocantinense e São Paulo (SP).

A investigação revelou que a quadrilha atuava desde 2017, cometendo furtos em contas bancárias de vítimas em todo o país. O grupo utilizava um golpe conhecido como “golpe do 0800” para enganar as pessoas.

De acordo com a PF, os criminosos instalavam dispositivos nos caixas eletrônicos para prender os cartões magnéticos das vítimas. Além disso, produziam documentos e cartazes falsos com informações enganosas, incluindo um número telefônico de suporte que pertencia aos próprios criminosos. Esses cartazes eram colocados próximo aos caixas eletrônicos sabotados.

Foto: Divulgação/Polícia Federal

Posteriormente, outros membros da quadrilha convenciam as vítimas a ligarem para o número 0800 indicado nos cartazes falsos. Durante a ligação, atendentes enganavam os clientes dos bancos para obter suas senhas de acesso às contas.

“Com posse dessas informações, os criminosos subtraíam os cartões das vítimas e, com as senhas bancárias, realizavam saques, transferências, depósitos, compras online e outras formas de retirar os valores das contas das vítimas”, explicou o delegado Hugo Hass.

Segundo a Polícia Federal, os suspeitos poderão ser indiciados pelos crimes de furto mediante fraude e associação ou organização criminosa, com penas que podem ultrapassar 10 anos de prisão. Aqueles que tenham sido vítimas desse golpe devem procurar a sede da Polícia Federal para registrar uma denúncia.

O nome da operação faz referência ao esquema utilizado pelos criminosos, que envolvia o uso de números com prefixo 0800. A Polícia Federal ressaltou que os clientes bancários nunca devem fornecer suas senhas pessoais de transação a terceiros.