Mulher agredida com capacete na cabeça durante assalto morre após uma semana em coma

Crime aconteceu em Araguaína. Ana Zilda, de 49 anos estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Suspeito foi preso pela Polícia Civil.

Compartilhe:

Ana Zilda Santos Almeida, de 49 anos teve morte confirmada nesta quarta-feira (11). Ela estava em coma desde 5 de outubro, quando sofreu um ataque violento com um capacete na cabeça durante um assalto em Araguaína, no norte do Tocantins. O suspeito de agredi-la e roubar sua bolsa foi preso.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A mulher sofreu graves fraturas cranianas, resultando na perda irreversível de massa encefálica. Ela estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Araguaína (HRA).

Segundo familiares da vítima, ela teve morte cerebral irreversível. O corpo de Ana Zilda será liberado para a família durante a tarde, após passar por perícia. O velório ocorrerá inicialmente no bairro de Fátima, onde ela residia com o esposo, e posteriormente será levado para São Geraldo do Araguaia (PA), onde ocorrerá o sepultamento.

Prisão do suspeito

O suspeito de agredir Ana Zilda foi preso pela Polícia Civil na noite de terça-feira (10). O homem, de 32 anos, não teve seu nome divulgado pela polícia. O crime ocorreu no início da manhã de 5 de outubro, quando a vítima estava a caminho do trabalho em um restaurante no setor Rodoviário.

No momento do crime, testemunhas relataram à Polícia Militar que o suspeito a abordou, fazendo ameaças e exigindo sua bolsa. Quando Ana Zilda não respondeu imediatamente, o criminoso pegou um capacete e a agrediu violentamente na cabeça.

Foto: Divulgação

Inicialmente, o caso foi registrado como tentativa de latrocínio, uma vez que o criminoso fugiu com seus pertences. Agora, ele deverá enfrentar acusações de latrocínio consumado.

No dia do crime, o suspeito foi flagrado por câmeras de segurança correndo por uma rua. Ele pediu ajuda a um motorista para fugir do local. A prisão foi efetuada pela Delegacia de Repressão a Roubos (DRR) de Araguaína, durante a operação Siena, após a emissão de um mandado de prisão preventiva pela Justiça.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.