Jovem é encontrado morto com marca de tiro no queixo no norte do Tocantins

Tio disse que foi disparo acidental. Vítima foi encontrada morta na TO-201 e o homem saiu do local sem prestar socorro; parente contou que tio e sobrinho tinham desavenças.

Compartilhe

 

Welber Albuquerque, de 21 anos, foi encontrado morto neste domingo (23), em Carrasco Bonito, na região norte do estado. Segundo a Polícia Militar, a vítima tinha uma marca de tiro no queixo e a suspeita é que o autor do disparo seja o tio dele, Ledimilson Severino Albuquerque.  O homem diz ter atirado acidentalmente. Ele é investigado por omissão de socorro.

O caso aconteceu na TO-201, na região conhecida como Ladeira do 15. De acordo com a PM, uma equipe foi ao local após ser informada que havia um jovem caído na pista. Ele já estava sem vida com uma perfuração na parte inferior do queixo.

Durante o levantamento de informações na cidade, os policiais apuraram que a vítima teria sido vista pela última vez por volta das 2h, na garupa da motocicleta do tio, que mora em Augustinópolis.

Na primeira versão, o tio da vítima informou apenas que deu uma carona para o jovem, por volta das 22h de sábado, e que o deixou em Carrasco Bonito. No entanto, o horário diverge com o que tinha sido informado por testemunhas e os policiais insistiram.

Depois Ledimilson falou que foi em casa com o sobrinho para buscar uma espingarda calibre 28, que segundo ele seria usada para intimidar jovens com quem a vítima teve uma discussão. O suspeito disse que durante a viagem de volta para casa, eles pararam a motocicleta para fazer xixi e, neste momento, a arma teria disparado acidentalmente.

O tio confessou que saiu do local sem prestar socorro ao sobrinho, foi até um córrego onde jogou a espingarda e voltou para casa.

Mas um parente da vítima disse não acreditar na versão do homem. Ele informou que o tio e sobrinho tinham desavenças. A perícia foi realizada no local e o corpo da vítima foi levado ao Instituto Médico Legal (IML). O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.