Idoso de 82 anos é indiciado por “brincadeira sadomasoquista” que matou o amante

O caso ganhou repercussão nos EUA porque definiu novos parâmetros sobre o que é permitido a dois adultos entre quatro paredes.

Compartilhe

 

Alan Bishof, de 82 anos, foi indiciado foi homicídio culposo em função de uma “brincadeira sexual sadomasoquista” que deu errado e culminou  na morte do amante, Craig LaMell, de 65 anos, em Houston nos Estados Unidos.  As informações são do jornal Extra,

Casada com Alan desde 1985, Beverly afirma que não sabia do relacionamento do marido com Craig. A morte foi provocada por trauma na cabeça. A defesa alega que a agressão foi consensual.

Alan foi solto depois de pagar fiança de R$ 280 mil. O caso ganhou repercussão nos EUA porque definiu novos parâmetros sobre o que é permitido a dois adultos entre quatro paredes.

A polícia descobriu o envolvimento de Alan no caso depois que ele se aposentou e o ex-chefe encontrou, no computador do idoso, um documento de texto em que ele confessava a participação na morte de Craig. A investigação encontrou também fotos do falecido caído no chão, com sangue no rosto, no tronco e nos braços.