Homem vira réu por amarrar e arrastar jovem por corda no pescoço em Alto Paraíso de Goiás

No relatório final, a polícia concluiu que houve tentativa de morte por asfixia.

Compartilhe:

Um homem virou réu após amarrar uma corda no pescoço de um jovem de 18 anos e arrastá-lo por uma estrada de terra. O crime aconteceu em Alto Paraíso de Goiás, no dia 19 de dezembro de 2021, na festa “Cavalgada”. Segundo a Polícia Civil, a investigação concluiu que o ato configura tentativa de homicídio.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

+Jovem é arrastado com corda no pescoço em fazenda durante cavalgada em Alto Paraíso de Goiás; Vídeo

No relatório final, a polícia concluiu que houve tentativa de morte por asfixia, já que a vítima tinha a corda presa ao pescoço. Portanto, a prisão do suspeito será convertida de temporária para preventiva.

A denúncia já foi oferecida pelo Ministério Público e recebida pelo Poder Judiciário, o qual deliberou pela decretação da prisão preventiva. O processo agora se encontra em fase de instrução.

Entenda

Toda a ação foi gravada e teve seu conteúdo exposto em redes sociais. O vídeo mostra a vítima amarrada com uma corda no pescoço e sendo arrastada por uma estrada de terra após a cavalgada. O jovem tenta segurar a corda e pede ajuda, mas é ignorado pelo suspeito e por outras pessoas que estavam no local.

Ao longo da investigação a delegada responsável pelo crime, Bárbara Buttini, disse que ouviu oito testemunhas, incluindo a equipe médica que socorreu a vítima. Além disso, também colheu o depoimento da vítima e do suspeito.

Todo o processo investigativo ocorreu de maneira sigilosa. Por isso, o Mais Goiás não conseguiu localizar a defesa do homem para manifestação. Ele foi preso de forma preventiva três dias depois que o crime aconteceu, na zona rural da cidade de Padre Bernardo, para onde fugiu.

Suspeito já fez “brincadeira” de ameaça com motosserra

Um dos pontos analisados pela investigação, é o de que as agressões começaram antes do vídeo começar a ser gravado. “A vítima passava por sofrimento anterior a gravação, pois já estaria coberta de lama, amarrada, somente de cueca e sem calçados”, pontuou a delegada.

Descobriu-se também que antes de arrastar o jovem pelo pescoço com uma corda, o mesmo homem já havia ameaçado outra vítima com uma motosserra ligada. Segundo a Polícia Civil, não se sabe quando ocorreu a alegada “brincadeira”. A vítima não foi identificada.

*Por Mais Goiás