Grupo armado invade casa, pergunta ‘onde estava a droga’ e mata homem a tiros na região sul de Palmas

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, criminosos perguntaram 'onde estava droga' antes de atirarem. Vítima tinha 42 anos e morreu no local.

Compartilhe

Um homem de 42 anos foi assassinado a tiros no setor Santa Bárbara, região sul de Palmas, na noite deste sábado (13). Segundo o delegado Israel Andrade, um grupo armado invadiu a residência da vítima, perguntou ‘onde estava a droga’ e atirou várias vezes.

A vítima foi identificada como Ronildo Alves Dias. Segundo a PM, o homem foi atingido com cinco tiros, sendo dois no rosto, um no abdômen, um no tórax e um no braço.

Quatro pessoas são suspeitas de praticar do crime. Eles teriam chegado em duas motocicletas, invadiram a residência onde a vítima estava e a executaram.

O caso está sendo investigado pela 1ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ª DHPP). A perícia esteve no local do crime e realizou os trabalhos necessários, sendo que o corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Palmas, onde passou por necrópsia.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o inquérito policial foi instaurado e as investigações já foram iniciadas, no sentido de esclarecer as circunstâncias, autoria e motivação do crime. Mais informações serão repassadas em tempo oportuno, finalizou a nota.

Onda de violência

Na última sexta-feira (12), cinco homens foram presos pela Guarda Metropolitana, em um carro roubado e com diversas armas. Segundo a Polícia Civil, eles teriam envolvimento com assassinatos registrados na capital neste mês. Eles já estavam sendo investigados e as suspeitas aumentaram com as prisões, apreensões das armas e relatos de testemunhas.

Eles foram flagrados pela Guarda Metropolitana de Palmas (GMP) na Arse 132 (1.306 Sul), depois que câmeras de monitoramento do tráfego identificaram o carro roubado. Conforme a Polícia, eles seriam os autores de pelo menos sete das mortes registradas recentemente na capital, mas que podem ter mais casos relacionados ao grupo.

De acordo com um levantamento do g1, com base nos dados oficiais, 64 pessoas foram assassinadas entre 1º de janeiro e 11 de maio de 2023.

Armas e outros itens apreendidos com suspeitos presos nesta sexta-feira (12) — Foto: Divulgação/Polícia Civil

O penúltimo caso aconteceu na noite de quinta-feira (11), no setor Taquari, e a vítima foi identificada como Clevis Passos Nunes, de 31 anos. Dois criminosos chegaram de moto, invadiram a casa, tomaram os celulares de todos e trancaram as mulheres da família em um quarto. Logo depois foram feitos três disparos de arma de fogo e dois atingiram Clevis.

A PM encontrou o corpo caído com perfurações e hemorragia nas costas. O Samu ainda foi chamado, mas apenas constatou a morte. Um vizinho contou à polícia que viu os suspeitos em uma moto sem placa passando várias vezes na rua minutos antes do crime.

Na semana passada, um homem também baleado no Jardim Aureny I e três pessoas foram assassinadas no Jardim Vitória, Setor Janaína e Setor Sul.

A sequência de mortes é semelhante a onda de homicídios de fevereiro deste ano. Em uma única noite, quatro pessoas foram mortas, entre elas, três moradores de rua. À época, as investigações da polícia apontaram disputa entre grupos ligados ao tráfico de drogas.