Ex-vice-prefeito se apresenta como candidato mesmo com direitos suspensos e é preso no Tocantins

Ele foi condenado por peculato e uma das condições para ficar no regime semiaberto era de que não poderia participar de campanhas eleitorais.

Compartilhe

O ex-vice-prefeito de Peixe, João Carlos de Lima Neto, foi preso porque estava participando da campanha de um político da cidade para a prefeitura e também se apresentando como candidato a vice-prefeito na coligação. Ele foi condenado por peculato em 2019 e por isso não pode participar de eventos do tipo.

A prisão aconteceu na segunda-feira (14). Na época da condenação, a pena era de três anos de prisão. Entre as condições para que João Carlos de Lima ficasse no regime semiaberto estavam proibições de atos como tirar fotos, subir em palanques, apresentar-se em eventos públicos ou relacionar a própria imagem com qualquer propaganda oficial.

O pedido para que João Carlos de Lima Neto fosse preso é do Ministério Público do Tocantins que entendeu que ele desrespeitou ordens judiciais. O juiz aceitou a medida como cautelar, o que significa que apenas após a prisão é que ele vai decidir se o ex-vice-prefeito deve ficar preso de forma definitiva.

Neto teve o mandato cassado pelos vereadores de Peixe na época da condenação e por isso não ocupa mais nenhum cargo público no município.