Ex-vereador morto dentro de casa teve orelha decepada e vários cortes no rosto

Crime aconteceu em Guaraí, na região centro-sul do Tocantins. Vizinhos de Gercival Lopes da Silva, de 50 anos, ouviram gritos de socorro momentos antes.

Compartilhe

O ex-vereador do município de Guaraí, Gercival Lopes da Silva, de 50 anos, morto dentro de casa nesta sexta-feira (8), teve a orelha esquerda decepada, e cortes na cabeça e no rosto. A Polícia Militar informou que foi chamada após vizinhos escutarem gritos de socorro.

O corpo de Gercival foi encontrado por volta das 18h, no setor Sul, município de Guaraí. Uma testemunha contou à PM que houve uma briga dentro da residência e alguém gritou por socorro.

Ao chegar ao local, os policiais se depararam com os portões do imóvel fechados, chamaram pelo morador, mas ninguém respondeu. Os vizinhos levaram uma escada para os militares olharem por dentro da casa, mas não conseguiram notar nada de anormal.

Um chaveiro foi chamado e abriu o portão pequeno. Já dentro da casa, os policiais viram que Dercival estava caído na sala, já sem vida. Segundo a PM, havia muito sangue espalhado e marcas de mãos e pés ensanguentados nas paredes e no chão. Na sala, No local havia uma garrafa de vinho e um banco de madeira quebrados. O ex-parlamentar morava sozinho na casa.

A Polícia Civil informou que está em diligências desde o momento do crime na tentativa de prender em flagrante o suspeito do homicídio. Disse ainda que não há indicativo de latrocínio, roubo seguido de morte, e que imagens estão ajudando as equipes na investigação e identificação do suspeito.

O corpo está sendo velado na Câmara Municipal de Guaraí, desde às 10h deste sábado (9). A previsão é que o enterro aconteça no fim da tarde.

Gercival Lopez da Silva era natural de Santa Isabel (GO). Ele era professor efetivo da rede estadual de ensino e foi vereador de Guaraí entre os anos de 2017 e 2020. Ele também trabalhou como secretário de educação do município entre 2014 e 2016.

Ex-vereador e suspeito do crime eram conhecidos 

O ex-vereador Gercival Lopes da Silva e o suspeito do crime, eram conhecidos. Segundo o delegado Adriano Carrasco, que investiga o caso, os dois chegaram juntos na residência, onde o crime aconteceu. Imagens de câmeras de segurança estão sendo analisadas na tentativa de identificar o responsável pelo homicídio.

“O que pôde ser apurado no local do crime é que a pessoa era de convívio do ex-vereador, tanto que, aparentemente chegou junto com ele no carro, tendo ficado dentro da residência por aproximadamente 1 hora antes da briga ou do desentendimento que culminou com a morte do ex-vereador”, informou o delegado.

O delegado informou ainda que o ex-vereador foi morto aparentemente com golpes de um banco de madeira que tinha no local, uso de um alicate e de uma garrafa quebrada. “As equipes da perícia criminal e da papiloscopia foram acionadas e estiveram no local realizando o trabalho deles e estamos aguardando os laudos periciais”, disse.

Adriano Carrasco ainda afirmou que tem imagens de segurança, mas nenhuma confirmação sobre a identidade do suspeito. “O inquérito policial foi instaurado e estamos analisando as medidas judiciais que serão adotadas nas próximas horas”. Algumas pessoas foram ouvidas informalmente.