Em Araguacema: vereador é preso por divulgar conteúdo de inquérito sigiloso nas redes sociais

O parlamentar que não teve o nome divulgado pagou fiança de R$ 10 mil e vai responder em liberdade.

Compartilhe

Um vereador de Araguacema, na região oeste do Tocantins, foi preso nesta quarta-feira (2). De acordo com a Polícia Civil, ele é suspeito de divulgar em redes sociais o conteúdo de um inquérito sigiloso. O nome do parlamentar não foi divulgado pela Secretaria de Segurança Pública.

Segundo a pasta, o parlamentar gravou e divulgou trechos do próprio depoimento enquanto estava sendo ouvido pelo delegado responsável pela investigação. Como o processo é sigiloso, o assunto que estava sendo apurado não foi divulgado.

A própria polícia admitiu que os danos para a investigação podem ser irreparáveis. De acordo com a nota, o áudio gravado no celular do vereador foi divulgado em grupos de WhatsApp enquanto ele ainda era ouvido no próprio gabinete. O depoimento ainda nem tinha terminado quando o parlamentar começou a receber ligações sobre o conteúdo da investigação.

O vereador foi preso em flagrante, mas pagou fiança de R$ 10 mil e foi liberado para responder em liberdade. O delegado do caso é Antonio Onofre, da 53ª Delegacia de Polícia Civil de Araguacema.

O delegado informou que o inquérito permanece em aberto. O processo contra o parlamentar vai correr paralelamente. Atualmente a Câmara de Araguacema tem nove vereadores.