Dupla flagrada com armas em carro roubado pela Guarda é indiciada pela polícia pelo homicídio de motoboy em Palmas

O homicídio ocorreu no dia 9 de maio após a vítima sofrer uma emboscada. Vítima chegou suplicar pela vida, com gritos de 'Para, eu tô trabalhando'.

Compartilhe:

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A Polícia Civil indiciou duas pessoas pelo homicídio do motoboy Ayrton Evangelista de Araújo, ocorrido em Palmas no dia 9 de maio. O inquérito policial será encaminhado ao Ministério Público do Tocantins e ao Poder Judiciário para as medidas legais necessárias.

Ambos os suspeitos, de 21 anos, já estão detidos desde 12 de maio na Unidade Prisional de Palmas. Eles foram presos pela Guarda Metropolitana de Palmas após serem flagrados com um veículo roubado e armas de fogo. Na ocasião, foram conduzidos, juntamente com outros três indivíduos, à 1ª Central de Atendimento da Polícia Civil, onde foram autuados e presos por porte ilegal de arma de fogo, receptação e organização criminosa.

O delegado Eduardo Menezes, responsável pela investigação, afirmou que o trabalho começou imediatamente após o crime, analisando as câmeras de segurança da pizzaria onde a vítima trabalhava e das propriedades vizinhas.

Vítima chegou suplicar pela ela vida antes de ser morta, com gritos de ‘Para, eu tô trabalhando’, ‘Socorro, eu tô trabalhando, mano’.

“Através das imagens, foi possível identificar os veículos usados na emboscada, os mesmos que foram apreendidos com os suspeitos durante a abordagem da Guarda Metropolitana. Do grupo de cinco detidos, dois foram identificados como os ocupantes do veículo utilizado no crime, confirmando sua participação”, destaca o delegado.

Foto: Divulgação/SSPTO

A investigação revelou que Ayrton foi emboscado na noite de 8 de maio, por volta das 23h20, enquanto trabalhava em uma pizzaria no sul do plano diretor de Palmas. Os criminosos chegaram ao local em uma motocicleta e um carro roubado. Os ocupantes da moto verificaram a presença da vítima e se dirigiram a uma área atrás do estabelecimento comercial. Os indiciados, que chegaram de carro e são apontados como autores do crime, desceram do veículo e compraram uma pizza para verificar o momento exato em que Ayrton deixaria o trabalho.

Ayrton foi emboscado por criminosos que chegaram em uma moto e um carro roubado. Os suspeitos foram identificados através das imagens das câmeras de segurança, que mostraram os veículos utilizados na emboscada. Ayrton foi seguido até a casa de um amigo, onde foi atacado e morto com vários disparos de arma de fogo.

Segundo a polícia, nos áudios das gravações, é possível ouvir a vítima suplicando pela vida.

A investigação revelou a organização dos criminosos, que planejaram o crime com antecedência e utilizaram diversos recursos para monitorar a vítima. O indiciamento dos suspeitos visa mantê-los presos e evitar a ocorrência de novos homicídios em Palmas, já que eles têm o objetivo de eliminar os inimigos da facção criminosa à qual pertencem.

O caso continua em investigação para identificar os outros envolvidos na execução de Ayrton.