Drogas que seriam enviadas aos presídios são encontradas escondidas em casa no norte de Palmas

Os policiais encontraram também uma substância química, de uso proibido no Brasil, que teria sido usada para aumentar o volume das drogas. Uma jovem de 22 anos foi presa.

Compartilhe

Uma operação de combate a drogas deflagrada pela Polícia Civil na tarde desta quarta-feira (10), em Palmas. A suspeita era que em casa na Arno 71 (antiga 603 Norte) era usado para armazenar drogas que seriam enviadas pelos traficantes a unidades do sistema prisional do Tocantins. Uma mulher de 22 que estaria guardando os produtos foi presa. Ela não teve o nome divulgado pela polícia.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, no local os agentes da 1ª Divisão Especializada de Repressão a Narcóticos (Denarc) encontraram 600 gramas de cocaína; 1,2 kg de crack; 2 kg de maconha. 79 comprimidos de ecstasy e 10 kg de uma produto químico chamado fenacetina.

A fenacetina é uma substância que tem o uso proibido no Brasil e é negociada no mercado ilegal. Ela é usada para aumentar o volume de drogas como cocaína e crack. A Polícia Civil explicou que o uso do produto foi banido porque ele tem inúmeros efeitos colaterais, inclusive propriedades antitérmicas.

O delegado-chefe Enio Walcácer, que comandou a investigação, informou que foi identificado um fluxo intenso de entregas de drogas para o endereço alvo da operação. a policia investiga também se a casa funcionava também como um laboratório para a multiplicação do produto.

A suspeita presa na casa deve prestar depoimento e depois ser encaminhada a um presídio feminino. Ela vai passar por audiência de custódia para que a Justiça decida se vai responder ao processo presa ou em liberdade.