Defesa entra com mais um recurso no STF para que Marcelo Miranda volte ao cargo

Compartilhe

Mais um pedido para o Supremo Tribunal Federal (STF), para suspender os efeitos da cassação de Marcelo Miranda do cargo de governador foi feito por seus advogados. Desta vez a defesa pediu que a primeira liminar concedida pelo ministro Gilmar Mendes no início de abril volte a ter validade. Esta é a terceira ação que pede a volta do político ao cargo, duas estão no STF e uma no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Marcelo foi cassado por uso de caixa 2 nas eleições de 2014.

O pedido foi feito por meio de aditamento, pelo advogado Thiago Boverio, nesta quinta-feira (25), na mesma ação em que o Gilmar Mendes tinha determinado a volta do governador ao cargo, no dia 6 de abril. A liminar em questão só valia até o julgamento dos embargos de declaração, que foram negados pelo TSE.

Além desta ação, há outro pedido de liminar para suspender a cassação correndo no Supremo e que também está nas mãos do ministro Gilmar Mendes.

Há também um recurso extraordinário em que os advogados pedem ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a subida do processo que resultou na cassação de Miranda para o STF. O principal argumento é de que as provas utilizadas durante o processo foram adquiridas de forma ilegal, sem autorização judicial.

Foto: Divulgação