Com mais de 86 mil candidatos, prova do concurso da PM acontece neste domingo

Compartilhe

É grande a movimentação para a realização da prova para o concurso da Polícia Militar do Tocantins neste domingo (11), nos municípios de Alvorada, Araguaína, Araguatins, Arraias, Augustinópolis, Dianópolis, Formoso do Araguaia, Gurupi, Miracema, Natividade, Palmas, Paraíso, Porto Nacional, Sítio Novo, Taguatinga, Tocantinópolis e Wanderlândia. O certame visa preencher 1.000 vagas soldados, distribuídas em 900 vagas para candidatos de sexo masculino e 100 vagas para candidatas de sexo feminino; além de 40 vagas para oficiais, sendo 36 para homens e quatro para mulheres.

Mais de 86 mil pessoas se inscreveram para o concurso. Em Palmas, ônibus de transporte coletivo extras estarão circulando para atender a demanda.

A classificação para ambos os cargos são compostas por cinco etapas: prova escrita de múltipla escolha e dissertativa; exame de capacidade física; avaliação psicológica; avaliação médica e odontológica; e investigação social do candidato, a fim de verificar a idoneidade moral, vida pregressa e conduta incompatível do candidato.

As provas objetiva e dissertativa, para o cargo de Oficial, serão realizadas no domingo, 11, no período da manhã. O portão de acesso ao local de realização da prova será aberto às 7 horas e fechado às 8 horas, observado o horário local. Já para o cargo de Soldado, as provas serão aplicadas no período da tarde. O portão de acesso ao local de realização das provas será aberto às 13h30 e fechado às 14h30.

O que os candidatos precisam saber

A orientação da organização do concurso é para que os candidatos compareçam com antecedência mínima de 45 minutos do horário fixado para o fechamento do portão de acesso ao local de realização das provas. Os mesmos devem estar munidos de caneta esferográfica transparente de tinta azul ou preta, documento oficial de identificação com foto e o Cartão de Informação do Candidato, impresso por meio do site www.aocp.com.br.

A aplicação das provas objetiva e dissertativa terá a duração de quatro horas. A primeira etapa, de caráter eliminatório e classificatório, constará de uma prova dissertativa, consistindo em uma redação e uma prova objetiva composta por 60 questões (Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Matemático, Atualidades e Conhecimentos Regionais, Noções de Direito, Noções de Informática e Normas Pertinentes à Polícia Militar).

Será considerado aprovado na prova escrita objetiva o candidato que acertar no mínimo 60% do total de pontos, devendo ainda obter o mínimo de um ponto em cada disciplina. Já a prova dissertativa, realizada juntamente à prova objetiva, terá o valor máximo de 25 pontos. O candidato deverá obter, no mínimo, 50% da pontuação máxima possível na redação, para não ser eliminado do concurso público.

Não é recomendado levar nenhum objeto ou equipamentos eletrônicos; impressos que não estejam expressamente permitidos ou qualquer outro material de consulta; relógio de qualquer espécie, óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria, além de outros descritos no edital. É aconselhável também que os candidatos retirem as baterias dos celulares antes do acondicionamento no envelope, garantindo assim que nenhum som será emitido, inclusive do despertador caso esteja ativado.

Documento de Identificação
São considerados documentos de identidade as carteiras e/ou cédulas de identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores, cédulas de identidade fornecidas por ordens e conselhos de classe, que, por lei federal, valem como documento de identidade, a Carteira de Trabalho e Previdência Social, bem como a Carteira Nacional de Habilitação com foto

No caso de perda ou roubo do documento de identificação, o candidato deverá apresentar certidão que ateste o registro da ocorrência em órgão policial expedida há, no máximo, trinta dias da data da realização das provas objetiva e dissertativa e, ainda, ser submetido à identificação especial, consistindo na coleta de impressão digital.

Salários
Durante o período de formação, o subsídio do Aluno Soldado, em valores vigentes, é de R$ 2.215,10. O Aluno Soldado que obtiver aprovação no Curso de Formação será promovido ao Cargo de Soldado do Quadro de Praças Policiais Militares (QPPM), com remuneração prevista de R$ 4.455,46.

Já os aprovados no cargo de Oficial, durante o período de formação, o subsídio do Cadete I, em valores vigentes é de R$ 4.499,52. O Cadete que obtiver aprovação no CFO será declarado Aspirante a Oficial, permanecendo nesta graduação por um período mínimo de seis meses (interstício). O subsídio do Aspirante a Oficial, em valores vigentes, é de R$ 8.382,10.

A jornada de trabalho, durante toda a formação e carreira na PM, será em regime de tempo integral, com dedicação exclusiva, cujas atividades, de essencial interesse público, poderão se desenvolver no horário diurno e noturno, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

Concorrência
Ao todo, 86.523 candidatos se inscreveram no concurso, sendo 10.473 para o cargo de Oficial (7.553 do sexo masculino e 2.920 do sexo feminino) e 76.050 para o cargo de soldado (55.867 do sexo masculino e 20.183 do sexo feminino).

A concorrência para o cargo de Soldado foi de 62,7 candidatos por vaga do sexo masculino e 201,8 para o sexo feminino. Para o cargo de Oficial, a concorrência foi de 209,8 para candidatos do sexo masculino e 730 para o sexo feminino.

Revogação da Suspensão
Uma das regras para a inscrição de civis no concurso da PM/TO era que o candidato tivesse a idade máxima de 30 anos, no ato da inscrição, e altura mínima de 1,63m, se do sexo masculino, e 1,60m, se do sexo feminino. Porém, as exigências não eram obrigatórias para candidatos que são policiais militares ou bombeiros.