Casal é preso após ser flagrado jogando recém-nascido em lixeira, no DF

Caso foi em Taguatinga. De acordo com a Polícia Civil, os pais da criança são investigados por infanticídio

Compartilhe:

Um casal foi preso em flagrante após ter jogado um recém-nascido em uma lixeira, em Taguatinga, no Distrito Federal. De acordo com a Polícia Civil, o bebê foi encontrado morto no último domingo (23) envolvido em um saco plástico, “juntamente com material genético semelhante à placenta”. Segundo a polícia, os pais da criança são investigados por infanticídio.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Assista o vídeo:

A prisão foi realizada nesta segunda-feira (24), depois que a polícia identificou o casal por meio de câmeras de segurança. A gravação mostra o momento no qual o casal abandona o recém-nascido em um contêiner de lixo, por volta das 11h50.

Conforme o vídeo, o homem de 27 anos estaciona o carro ao lado da lixeira e desce com um saco preto nas mãos. Em seguida, ele abre a tampa da lixeira e deposita a sacola. Depois volta para o veículo e deixa o local.

De acordo com a Polícia Civil, a mulher de 28 anos também estava no carro. O casal foi flagrado quando deixava a residência onde mora com o saco plástico de cor preta. Em depoimento, eles alegaram que o bebê havia nascido sem vida.

Para os investigadores, as versões do casal são inconsistentes. Os dois suspeitos disseram desconhecer a gravidez e que, “após a mulher sentir fortes dores, teriam se dirigido a um apartamento desocupado o qual não conta com móveis, ligação de água ou energia elétrica, onde o parto teria ocorrido”.

Os pais do recém-nascido também afirmaram que o bebê seria um natimorto e, por este motivo, teriam optado por descartá-lo em uma lixeira.

Segundo informações de moradores e confirmadas pela Polícia Militar (PM), foi um catador de material reciclável que encontrou o corpo do bebê. Ele acionou os moradores, que ligaram para a polícia por volta de 12h10. O Corpo de Bombeiros disse que o recém-nascido, acompanhado da placenta, foi avaliado pelos socorristas, mas já estava morto. Após a constatação do óbito, o local foi isolado para perícia.