Caminhoneiro é indiciado por acidente que matou homem e deixou dois filhos dele feridos em Paraíso do TO

Batida foi registrado na BR-153, em dezembro de 2020. Na noite em que tudo aconteceu o condutor do caminhão fugiu do local.

Compartilhe

A Polícia Civil indiciou um caminhoneiro de 44 anos foi por causar o acidente que matou Alexsandro Modesto Simões e deixou dois filhos dele feridos na BR-153, em Paraíso do Tocantins. A batida foi em dezembro de 2020 e na noite em que tudo aconteceu o condutor do caminhão fugiu do local.

Segundo a polícia, o caso estava sendo investigado pela equipe de Paraíso do Tocantins desde então. O condutor do caminhão, que não teve o nome divulgado, foi identificado porque os agentes da cidade trocaram informações com equipes da PC de Goiás e da Polícia Rodoviária Federal.

Não foi informado quais os elementos que levaram o caminhoneiro a ser identificado como o responsável pela batida. Ele vai responder por um homicídio culposo e duas lesões corporais de trânsito.

Na noite da batida, o carro que era conduzido por Alexsandro Modesto foi atingido de frente pelo caminhão, pouco antes de chegar a Paraíso. Ele morreu no local. Os dois filhos adolescentes ficaram feridos e foram socorridos por pessoas que passavam no local.

Foto: Divulgação

O delegado responsável pelo caso, José Lucas Melo, disse que no dia do acidente era noite de uma sexta-feira e chovia muito quando o pai e seus filhos chegavam de Goiânia com destino a Paraíso do Tocantins para rever familiares.

“O carro em que eles seguiam foi atingido pela parte traseira do caminhão que, ao realizar uma ultrapassagem em local indevido, não teve tempo suficiente para retornar à sua faixa da via e causou o impacto. Após a colisão o autor fugiu, não prestando socorro às vítimas”, explicou.

O delegado disse ainda que o caso era complexo, por causa do local isolado e da falta de testemunhas, deve ser analisado agora pelo Poder Judiciário.