Bolsonaro e Michelle ficam em silêncio em depoimento à Polícia Federal sobre joias

Após ficar pouco mais de uma hora em silêncio, ex-presidente, a esposa, o ex-secretário de comunicação, Fábio Wajngarten e o assessor Marcelo Câmara deixaram a sede da PF.

Compartilhe

O ex-presidente Jair Bolsonaro, sua esposa Michelle Bolsonaro, o ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten e o assessor Marcelo Câmara optaram por permanecer em silêncio durante o depoimento à Polícia Federal (PF) sobre as joias vendidas nos Estados Unidos. Eles deixaram o prédio da corporação em Brasília pouco mais de uma hora após a chegada, no final da manhã. O ex-presidente saiu direto pela garagem sem falar com a imprensa.

Os advogados de defesa de Bolsonaro e Michelle divulgaram uma nota informando que seus clientes permaneceram em silêncio durante o depoimento e que só prestarão depoimento quando o caso for remetido ao juízo competente, que, segundo eles, é a primeira instância da Justiça Federal de São Paulo.

A defesa argumenta que o Supremo Tribunal Federal (STF), que conduz o inquérito que investiga as joias sauditas vendidas nos Estados Unidos, não é a instância adequada para julgar o caso.

Os depoimentos começaram às 11h e ocorreram de forma simultânea entre os oito envolvidos no escândalo das joias. Para os quatro que optaram pelo silêncio, os depoimentos terminaram rapidamente.

Não foi possível confirmar até o momento a saída dos outros quatro depoentes envolvidos no caso, incluindo o ex-ajudante de ordens Mauro César Barbosa Cid, seu pai, o general do Exército Mauro César Lourena Cid, o advogado Frederick Wassef e o assessor do ex-presidente Osmar Crivelatti.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.