Arsenal com fuzil, pistolas e munição é apreendido durante operação Lesa Pátria no Tocantins

Armamento estava em um endereço alvo de mandado no estado. Ao todo, foram cumpridas 18 ordens de busca e apreensão em oito estados para identificar financiadores de ato golpista.

Compartilhe:

Na manhã desta terça-feira (16), a Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão no Tocantins como parte da 26ª fase da Operação Lesa Pátria. Durante a ação, um cofre contendo armas e munições foi encontrado no endereço alvo das buscas, localizado em um condomínio na Arse 41 (quadra 404 Sul), em Palmas, área nobre da cidade.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Fotos divulgadas pela própria Polícia Federal revelaram a descoberta de um fuzil, pistolas, revólveres, carregadores, grande quantidade de munição e equipamentos táticos no local.

Nesta fase da operação, a Polícia Federal cumpre 18 mandados de busca e apreensão em oito estados brasileiros, com o objetivo de identificar os financiadores dos atos de vandalismo que atingiram as sedes dos Três Poderes em 8 de janeiro de 2023.

Essa é a 26ª fase da Operação Lesa Pátria, que visa investigar os envolvidos nos atos golpistas. Os mandados foram emitidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nos estados do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Pará, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Tocantins e Mato Grosso do Sul.

Arsenal com fuzil, pistolas e munição é apreendido durante operação Lesa Pátria no Tocantins
Foto: Divulgação/PF

Além dos mandados, foi determinada a indisponibilidade de bens, ativos e valores dos investigados, estimando-se que os danos causados aos cofres públicos pelos ataques de janeiro de 2023 totalizem cerca de R$ 40 milhões.

A Polícia Federal informou que os investigados estão sendo investigados por uma série de crimes, incluindo abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime e destruição de bens especialmente protegidos.