Idosa que cuida de cinco crianças tem casa destruída em Palmas por incêndio e vizinhos se mobilizam em campanha

Família está vivendo de favor, sem saber quando vai poder voltar para casa. Voluntários conseguiram arrecadar alguns móveis e roupas, mas ainda não têm recursos para ajudar na reforma.

Compartilhe

A aposentada Rosalina de Oliveira viveu um pesadelo no começo deste ano. Viu a própria casa se tornar uma montanha de escombros, cinzas e fumaça. Um incêndio destruiu o sobrado em que ela morava com outras sete pessoas, incluindo cinco crianças, no último dia 26, no setor Janaína em Palmas.

Vídeos feitos por vizinhos mostram as chamas, que arderam por quase uma hora, consumindo um dos quartos. Os prejuízos materiais foram enormes e por muito pouco a tragédia não se tornou ainda pior.

“Uns 15 minutos [antes do fogo] ela estava dormindo, a neta de três anos. Aí a mãe dela chegou do trabalho e ela desceu. Quando a gente ‘deu por fé’, eu fui ali na esquina e ela já foi me encontrar gritando, dizendo que estava pegando fogo. Inclusive já estava o fogo tão alto que a gente não conseguia nem mais entrar embaixo [no primeiro piso]”, conta ela.

A idosa vive no local há oito anos e é conhecida no bairro como dona Rosa. A situação comoveu os vizinhos que resolveram se mobilizar. Além de perder tudo que estava no quarto, outros cômodos também foram afetados. A caixa d’água derreteu, algumas paredes racharam e o forro também foi comprometido. Parte do telhado desabou e a casa está sem água ou energia funcionando.

Os moradores da casa estão vivendo de favor, sem saber quando vão poder voltar para casa, já que não têm como custear a reforma.

“Foi muitos anos para mim conseguir essa casa [SIC]. Eu tive condições de comprar e Deus me abençoou. Ai aconteceu né. Então assim, o que eu quero mesmo é recuperar o meu lar. Porque eu já estou bem velha e eu tenho que ter um sossego”.

Os voluntários já conseguimos sofá, fogão e dinheiro para comprar um tanquinho, comida além de roupas. Mas a questão do concerto da casa, ainda precisa de mais doações.

Quem quiser e puder ajudar a família da dona Rosa pode entrar em contato com o voluntário que está coordenando as doações pelo telefone 63 98408-4545.

Foto: Reprodução

Por G1