Duas mulheres e bebê são feitos de refém durante assalto em fazenda de ex-prefeito em Ponte Alta do Tocantins

Pelo menos seis assaltantes participaram do assalto e dois deles foram presos em Porto Nacional. PM disse que reféns foram libertados em segurança.

Compartilhe

Criminosos fizeram duas mulheres e um bebê de apenas sete meses de refém durante um assalto a uma propriedade rural em Ponte Alta do Tocantins, na região do Jalapão. O dono da fazenda do ex-prefeito de Ponte Alta do Tocantins, José Aparecido de Araújo, conhecido por Zezinho da AA. Ele.contou aos policiais que um grupo de pelo menos seis homens chegou ao local se passando por funcionários da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) indo realizar uma inspeção.

Logo que foram recebidos, eles anunciaram o assalto. Em seguida, os criminosos criminosos exigiram dinheiro e joias que estavam na casa. Eles também obrigaram o dono da fazenda, que é empresário no ramo de combustíveis, a ordenar que um funcionário levasse para a fazenda todo o dinheiro que estava no caixa do posto.

Quando chegou, o funcionário também acabou rendido. Os assaltantes fugiram do local em uma caminhonete que pertence a vítima levando as duas mulheres e o bebê. O crime foi na última sexta-feira (21).

De acordo com a PM, as buscas começaram logo que a corporação foi avisada. Dois dos suspeitos foram localizados na zona rural de Porto Nacional por volta do meio-dia da sexta-feira, com os reféns e os objetos roubados. Eles trocaram tiros com a PM, mas acabaram presos. Ninguém ficou ferido.

A PM informou ainda que os dois homens presos têm ficha criminal considerada extensa. Eles têm 46 e 36 anos e foram identificados como José Filho Moreira Lima e Romualdo Santos da Silva.

O veículo roubado também estava com a dupla e foi recuperado, assim como uma quantia de mais de R$ 9 mil em espécie, algumas joias e armas.

Os homens presos junto com todo material recuperado foram conduzidos para Delegacia de Polícia, para realização dos procedimentos cabíveis. As investigações continuam para identificar os outros quatro suspeitos.